GIRL POWER: MULHERES PODEROSAS NA MODA

Umas das expressões mais usadas neste últimos anos e de maior impacto é GIRL POWER. Porquê sim, nós mulheres podemos tudo!

Apesar deste meio estar repleto de homens, existem mulheres absolutamente bem sucedidas neste mercado.

Por isso, listamos algumas mulheres que vale a pena conhecer. Confira já!

#Cathy Beaudoin

Cathy Beaudoin

Em 2013, o chefe executivo do site Amazon, Jeff Bezos, anunciou que a empresa um investimento significativo na moda, a Amazon Fashion.

E  Beaudoin foi a líder deste projeto. Seu “know-how” no mercado de massa, adotou um pensamento simples e eficaz: “Queremos estar onde todos os nossos clientes estão”.

Por isso, a decisão de um posicionamento mais democrático, novos meios de interação com seus consumidores e a expansão para marcas contemporâneas, como Theory, Levis e Michael Kors , fez com que a plataforma atingisse resultados nunca antes visto.

Beaudoin também construiu a credibilidade do site através de patrocínios estratégicos. Uma parceria de duas estações e sete dígitos com o CFDA. A Amazon patrocinou a primeira semana de moda de Nova York: Men’s.

A empresa também patrocinou a India Fashion Week e tem vindo a investir em talentos da indústria, abrindo espaços de estúdio criativos em Brooklyn e Londres.

Esta #girlboss  inovou a maneira de consumir moda online.

#Eva Chen 

Yesterday’s #LFW #ootd: a technicolor coat for a dreary London day. 📸 by @sairamacleod!

Uma publicação compartilhada por Eva Chen (@evachen212) em


Eva Chen tem uma carreira metórica. Trabalhou desde 2005 ao lado de Anna Wintour, na Teen Vogue, como editora de beleza e moda.

Em 2013, assumiu o cargo de diretora da redação da revista Lucky. Na época, Chen tinha apenas 33 anos e sendo a mais joven editora liderar uma revista nacional americana.

Foi responsável pelo reposicionamento da revista no mercado como uma plataforma de comércio eletrônico e digital.

O site seria um complemento do conteúdo impresso, criando junto com a CondéNast -um dos maiores grupos internacionais de edição de revistas-  o LuckyGroup. Resultando em um aumento significativo das vendas da revista.

Como se não fosse o suficiente, em 2015, Chen anunciou como chefe do departamento de moda do Instagram. Ela trabalha diretamente com representantes de toda indústria da moda para elaborar estratégias e métodos na plataforma visual. Hoje o Instagram é um pilar de publicidade para as marcas de moda.

A nova iorquina ficou ainda mais conhecida por sua hashtag #evachenpose. Exibindo seus sapatos e bolsas no branco de trás do táxi. Tá bom ou quer mais? Vale a pena conferir!

Did a little video tutorial for @theststyle about #evachenpose today… 😁

Uma publicação compartilhada por Eva Chen (@evachen212) em

#Ann-Sofie Johansson

Ann-Sofie Johansson

Ann-Sofie Johansson é a atual chefe de design da mundialmente conhecida H & M. Sua carreira começou na empresa desde 1987.

Seu objetivo era trabalhar no setor de design da empresa. Então, decidiu que a melhor maneira para alcançar este cargo era começando a trabalhar como vendedora em uma das lojas. Após três anos, juntou-se a uma equipe de criação como a primeira assistente de design da H & M.

Em 2008, assumiu a liderança do design da marca, seu foco atualmente é como conselheira criativa, supervisionando pessoalmente os projetos da marca. Garantindo que as coleções e colaborações cheguem da maneira mais coesa e correta as lojas.

Alguns desses projetos especiais incluíram uma coleção limitada que estreou na semana de  Moda de Paris e as colaborações de designers famosos. H&M x Balenciaga, lançada em novembro de 2014, foi um projeto feito por Ann-Sofie e o diretor criativo da marca, Alexander Wang que se esgotou rapidamente das lojas.

Visto que esta colaboração foi um estrondoso sucesso, em outubro de 2015, H&M se juntou à Balmain para mais uma coleção que abalou o mundo da moda. (vimos até as Kardashians usando!)

Ann-Sofie assistiu e mudou pessoalmente a indústria da moda. No começo de sua carreira na H & M, não havia comércio online e a marca era apenas revendida em 9 países.

Hoje, a marca é encontrada em 41 países com mais de 3000 lojas e é considerada um dois maiores e-commerce de moda no mundo.

#Sophia Amoruso

💭 Suit was great but wish I had stayed home. Smoke and and mirrors and pretend friends I can’t do 💬

Uma publicação compartilhada por Sophia Amoruso (@sophiaamoruso) em


Polêmica, Sophia Amoruso abandonou os estudos com 22 anos e a casa dos pais. Viajava os Estados Unidos de carona, revira lixos para comer, furtava lojas e trabalhou por meses no Subway como “sanduich artist” (artista de sanduíche).

Seus looks eram sempre de brechó e ela tinha um enorme talento para garimpar peças e barganhar os preços delas. Um dia, fez disto um negócio. Começou a vender suas roupas vintages customizadas na plataforma eBay como um brechó virtual, intitulado Nasty Gal Vintage.

Sophia teve uma visão de negócio que ninguém na época fez dentro da plataforma. Produzia editoriais com as peças que comercializava, explorava a melhor maneira a descrição dos produtos e usava amplamente as redes sociais.

Seus leilões (uma das opções de venda no eBay é através de lances, ao invés de preço fixo) chegavam às alturas e, com uma margem de lucro absurda, a conta bancária da sua loja aumentava cada vez mais.

Seu sucesso foi tão grande que o eBay se tornou pequeno. Em 2012, o site Nasty Gal Vintage – hoje apenas Nasty Gal-  foi ao ar, vendendo todas as peças em minutos.Dois anos depois, a empresa cresceu e foi inaugurada a primeira loja física em Los Angeles – hoje já são duas – no metro quadrado mais caro de Los Angeles, e Sophia chegou a empregar mais 350 funcionários.

Mesmo entrando em processo de falência no fim de 2016, a marca ainda vale milhões de doláres. São números de um verdadeiro império de moda que a própria Sophia nunca sonhou que aconteceria.Em fevereiro de 2017, a Nasty Gal foi vendida para uma multimarca britânica. Sophia que já havia lançado um livro contando sua história, o Girl Boss, lançou também este ano sua série em parceria com a Netflix, inspirada em sua trajetória.

Sua expressão girlboss se tornou um verdadeiro movimento, e no site girlboss.com, comandado por Sophia, conecta, inspira e empodera garotas de todo o mundo, mostrando que elas são capazes de chegar onde querem.

 

Hey shorty. 💀🤳🏻 Link in bio for our Aint Nothin But a Houndstooth shorts.

Uma publicação compartilhada por Nasty Gal (@nastygal) em

É muita mulher forte e poderosa junto,né? A mensagem está mais do que clara: nós podemos tudo! Se inspire em uma destas histórias e faça acontecer!

 

 

2017-09-30T17:44:20+00:00

Deixar Um Comentário